VIII Fórum APA – Década dos Afrodescendentes em Portugal | 14 de abril | Auditório da Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

cartaz_2No próximo dia 14 de abril, no Auditório da Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, a Associação Portuguesa de Antropologia com o apoio da Junta de Freguesia do Lumiar organiza o VIII Fórum APA, esta edição tem como tema: Década dos Afrodescendentes em Portugal: Encontro entre antropologia e movimentos afrodescendentes e antirracistas.

-
O debate público sobre a discriminação étnica e racial está a assumir em Portugal uma renovada força. Seja em torno da política da memória da escravatura ou do colonialismo, dos discursos sobre identidade nacional, do uso ou não de categorias etno-raciais nas estatísticas, da promoção ou não de medidas de ação afirmativa, ou da análise das várias formas de racismo institucional e estrutural, esta realidade coincide com o surgimento de novos movimentos associativos em torno do racismo e das identidades afrodescendentes (em paralelo com as questões migratórias) no período da Década dos Afrodescendentes. O Estado português não promoveu ainda nenhuma iniciativa relacionada com a Década e tem sido alvo de admoestações várias por parte de instâncias internacionais, desde logo a ONU, pela forma como parece reduzir as questões raciais quer ao domínio da migração, quer a uma postura supostamente universalista e anticomunitarista.

Se a antropologia contribuiu a seu tempo para o racismo dito “científico” e para o seu uso como ferramenta do domínio colonial, fez mais tarde um trabalho autocrítico profundo que, em muitos contextos, a coloca na linha da frente da pedagogia antirracista e das articulações entre academia, movimentos sociais e comunidades subalternizadas.

Com esta iniciativa a APA propõe estimular um fórum que reúne representantes de movimentos sociais e associativos ligados ao antirracismo e à afrodescendência, bem como uma cientista social que estuda a problemática a partir também de uma posição de autoidentificação. Pretende-se que a comunidade antropológica oiça, questione e proponha visões críticas positivas, modos de fazer investigação corretos e úteis, e visione articulações possíveis.

Palestrantes convidados/as: Cristina Roldão (socióloga), Mamadou Ba (SOS Racismo), Beatriz Gomes Dias (Djass – Associação de Afrodescencentes), Flávio Almada (Moínho da Juventude).

Debatedores: João Pina-Cabral (University of Kent) e Cristiana Bastos (ICS-ULisboa)

Organizador: Miguel Vale de Almeida (ISCTE-IUL e CRIA)

Relatora: Iolanda Évora (CESA/CSG, ISEG-ULisboa)

Sábado 14 Abril 2018, das: às:
Comunidade Cultura Notícias