OUTRORA FOMOS PÁSSAROS | 3 de Julho | ABMOR

Flyer Gipsy Duende frente

É já no próximo dia 3 de julho, pelas 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, que decorre a apresentação do Curso de Gipsy Duende 2015-2016. A entrada tem o custo de 5€.

Apresentação do curso de Gipsy Duende 2015-2016 

Criação e produção de Mónica Roncon 

A partir do filme de animação Прежде мы были птицами  de Garri Bardine (URSS 1982) que narra o contro tradicional romani  ‘Outrora Fomos Pássaros’,  e inspirado no filme, soviético também, Таборуходит в небо (Os Ciganos Sobem aos Céus) de 1975, produzido por Emil Loteanu com base na obra de Máximo Gorki.

 ‘Outrora Fomos Pássaros
Conta uma velha lenda que antigamente os Ciganos eram pássaros. Um dia, em pleno voo sobre a terra, viram um palácio dourado brilhando ao sol e desceram parar ver melhor. O palácio era habitado por perus, galinhas e patos que, maravilhados pela beleza dos ciganos-pássaros, começaram a oferecer-lhes todo o tipo de jóias e guloseimas, suplicando-lhes que não partissem. Em breve, todos os pássaros estavam cobertos de correntes de ouro, dos pés à cabeça. Apenas um resistira à tentação daquelas riquezas, incitando os outros a retomar o voo. No entanto, ninguém lhe prestou atenção. Então, com o coração pesaroso, elevou-se no ar e atirou-se sobre as pedras, desde o alto dos céus. Só nesse momento é que os ciganos-pássaros começaram a despertar do seu entorpecimento, batendo as asas. Mas o ouro puxava-os para baixo e não conseguiam erguer-se e voar. Perus, galinhas e patos cantaram vitória. Manteriam para sempre aqueles belos pássaros encerrados nas suas gaiolas de ouro. De repente, uma pequena pena vermelha deslizou para dentro do palácio, indo aterrar aos pés dos pássaros. O ouro caiu dos seus corpos, mas as suas asas já não lhes obedeciam e não conseguiram voar. A pequena pena vermelha, suavemente levantada pelo vento, saiu do palácio e foi errar pelos caminhos poeirentos. Os ciganos seguiram-na e foram perdendo as suas penas, uma por uma, transformando-se assim pouco a pouco em humanos. Com corpos de homem e almas de pássaro, esquecer-se-iam para sempre de como voar.    
 
Entrada: 5€

Flyer Gipsy Duende verso

Domingo 3 Julho 2016
Comunidade Cultura Desenvolvimento Social Informações Notícias