Com as janelas a florir vai o Lumiar sorrir!

LumiarFloridoLumiar, um dos bairros mais antigos de Lisboa e porta da cidade a norte, sempre teve uma tradição de ligação à terra e à beleza da natureza, através dos seus frondosos jardins palacianos com árvores grandes e seculares. Essa atenção continua nos dias de hoje com o maravilhoso Jardim da Quinta das Conchas assim como nos belos espaços ajardinados na Alta de Lisboa e Telheiras. Na sequência dessa tradição o Lumiar não poderia deixar de aderir ao florir das suas janelas e juntou-se ao projeto pioneiro “Bairros Floridos de Lisboa“!

Ajude-nos a tornar o Lumiar mais colorido e sorridente e partilhe as fotos das suas janelas e varandas floridas na nossa página do Facebook – www.facebook.com/juntadefreguesiadolumiar

Vamos todos colorir ainda mais a Junta de Freguesia do Lumiar?

 

Veja aqui informação mais detalhada sobre o projeto Bairros Floridos de Lisboa:

Lisboa é a primeira cidade a aderir ao projeto “Eva Dream”, uma iniciativa que pretende desafiar os portugueses a espalharem flores pelas janelas, pelas varandas e pelas praças de todo o país. O protocolo de colaboração, denominado “Bairros Floridos de Lisboa”, foi assinado nos Paços do Concelho, dia 21 de abril, entre os promotores do “Eva Dream”, o Instituto Superior de Agronomia, a Associação Portuguesa de Produtores de Plantas e Flores Naturais e a Câmara de Lisboa e conta com o apoio e participação das juntas de freguesia e da EGEAC.

Tó Romano, da Central Models, e Frederico Vital, da Associação Terra dos Sonhos, são os principais impulsionadores deste projeto que pretende “criar uma onda de afetos”, “estimular a união e a autoestima coletiva”, “potenciar a criação de uma economia positiva”, “aumentar as receitas provenientes do turismo” e difundir o “sonho”.

Este “sonho”, como o denominam, começa em Lisboa, com a criação da iniciativa “Bairros Floridos de Lisboa”, que visa criar uma imagem icónica para a capital e potenciar a atração turística, numa altura em que toda a cidade estará em festa com os Santos Populares. Mas é preciso mais, afirmou Tó Romano, no início da apresentação do projeto. É preciso que este sonho se torne num sonho coletivo: “Parto do princípio de que a felicidade provém do mundo dos afetos e que a natureza e as flores têm o condão de nos atrair e de criar afetos entre os seres humanos”. Ora, acrescentou, “se do ato de plantarmos flores, o entendermos como estando a redigir um poema de amor, então estaremos a dar os primeiros passos para afeiçoarmos a imagem do nosso país, no sentido de o estar a moldar com afetos, apontando para a propagação de emoções, de uma onda que poderá sublimar e alavancar em simultâneo a bondade, generosidade e tolerância que caracterizam os portugueses, e a beleza, que poderá vir a marcar a imagem de Portugal”.

O sonho, que deverá ser espalhado por todo o país, “florindo Portugal”, arranca já no mês de maio em Lisboa. Duarte Cordeiro, vice-presidente da CML, comentou que seria impensável a autarquia e as juntas de freguesia não aderirem “ao sonho de trazer mais alegria para Lisboa”: “Somos o primeiro município a aderir a este projeto que em maio florirá os bairros, as praças, as varandas, as esplanadas”. E que este sonho, rematou, “contagie todas as outras cidades”.

Sexta-feira 28 Abril 2017
Espaço Público Espaços Verdes Notícias Planeamento e Urbanismo